2015 está sendo o ano do podcast, finalmente

25 agosto 2015 Por Thiago Miro
2015 está sendo o ano do podcast, finalmente

Desde que comecei a ouvir podcast, no início de 2009, ouço a expressão “esse será o ano do podcast“. Longos seis anos se passaram e nada. Absolutamente nada. Este ano tudo mudou. 2015 é, finalmente, o ano do podcast.

Acredito estarmos vivendo um marco na trajetória desta nossa mídia que tanto amamos. Em alguns anos, vislumbro que poderemos dividir a história do podcast em antes e depois de 2015.

Nunca antes se falou tanto em podcasts.

Duvida? Vamos aos fatos:

Os Gigantes da Internet

O impensável aconteceu, o podcast chegou aos produtores de grande alcance. Na contramão do que era esperado (a supremacia do vídeo), os gigantes finalmente perceberam que a produção de áudio é infinitamente mais barata e abre caminho para um público diferente ou, pelo menos, para uma forma de consumo diferente, mais engajado, pois não requer um consumidor estático em sua casa.

Podcast é uma mídia de consumo móvel e com isto é possível atingir aqueles que estão em seus carros, nos coletivos ou desconectados, já que, ao contrário do streaming, o produto pode ser consumido sem internet.

Radio-Novela? Seriado Policial? Não. O nome disso é podcast! Conheça o Serial

Utilizando a emocionante técnica de storytelling, Serial tornou-se um fenômeno internacional. A proposta dos episódios envolveu ouvintes que deliciaram-se com a narrativa de crimes e o convite irrecusável para solucioná-los. A mania criou uma legião de fãs e ouso comparar ao fenômeno provocado pela série Lost, pessoas reuniam-se em fóruns e redes sociais para discutir a trama e criar teorias. Além disto, os produtores utilizaram recursos de transmídia para levar os ouvintes ao site, local em que encontravam material complementar e pistas dos casos.

Logo do Serial podcastCom 46 milhões de ouvintes, Serial impressionou Hollywood. Em seu hall de fãs estão o diretor Darren Aronofsky (“Cisne Negro”) e o criador da série “House of Cards”, Beau Willimon. Dizem até que recebeu propostas de produtores de cinema, mas o fato inegável é que o buzz gerado por Sarah Koenig foi destaque em tudo quanto é canto.

5 milhões de downloads

O Serial revolucionou a forma de fazer podcast que se tornou o podcast com mais downloads por episódio, chegando a marca dos 5 milhões de downloads.

Atualmente, temos uma massa gigantesca à espera de sua segunda temporada.

Falando em buzz… Buzzfeed

Eles estão em todas e é claro que não poderiam ficar de fora desta nova onda. Impulsionados pelo sucesso de Serial, o BuzzFeed lançou, em março, dois programas de podcast.

E no Brasil?

O formato que ficou mundialmente famoso através do Serial já está sendo posto em prática por aqui. O historiador Ivan Mizanzuk, host do Anticast, criou e lançou o podcast “Projeto Humanos” que, em sua primeira temporada, conta a história de Lili Jaffe, uma judia que viveu no campo de concentração de Auschwitz entre 1944 e 1945, na Polônia.

Vale a pena conferir o Projeto Humanos.

Os gigantes da internet no Brasil

Está recém lançado o podcast do Não Salvo, o Não Ouvo. O Não Salvo é atualmente o site brasileiro com maior visitação e certamente o que possui o maior engajamento. Sua entrada na mídia, ensaiada há bastante tempo, tem potencial de “conversão” de ouvintes para a mídia quanto o próprio Nerdcast ao longo de seus 10 anos de publicação.Jesus - Logo do site Não salvo

Você pode até não gostar dos temas ou da abordagem, mas não pode negar a importância desse podcast para a mídia.

Aderindo a mídia também, à partir de Setembro, o GVCast, podcast do Geração de Valor, apresentado pelo próprio Flávio Augusto (Meu Sucesso), que possui mais de dois milhões e meio de seguidores no Facebook. Nesse caso, temos um exemplo do que virá a ser um dos podcasts mais importantes da história dos podcasts brasileiros. Além de atrair massas para a mídia, o GVCast trará um novo patamar de conteúdo.

Na mesma onda de produção temos o recentíssimo nascimento do podcast do Universo HQ, um dos sites mais antigos e mais especializados em HQs no Brasil.

Três grandes novatos na mídia que vem para agregar muito valor e milhares de novos ouvintes.

Mais milhões de ouvintes

No Brasil, o Nerdcast foi o primeiro e até então o único podcast a atingir a marca dos milhões de ouvintes. Segundo seus criadores, o episódio mais baixado atingiu, em 2015, a marca de 3 milhões de downloads.

Matéria de Revista – Podcast na mídia tradicional

Alexandre OttoniPodcasts foram destaque na revista de maior circulação do Brasil, a Veja. Alguns podcaster brasileiros foram entrevistados e expuseram seus pontos de vista sobre a mídia. Você pode ler AQUI.

Em 2013, uma semente foi plantada pelo querido Pedro Duarte (Bacanudo) em seu artigo sobre podcasts para a revista Super Interessante.

A quantidade de podcasts

Em 2015, assim em como em todos os anos, tivemos, infelizmente, o fim de alguns excelentes podcasts. Em compensação, tivemos o surgimento de um número de podcasts como eu nunca havia visto antes.

Atualmente, eu sou administrador de dois dos grandes agregadores de podcasts brasileiros: Teiacast e Youtuner. A principal atividade é cadastrar novos podcasts. Dito isto, posso afirmar que nunca recebemos tantos pedidos de cadastros como nos últimos meses, totalizando aproximadamente 1000 podcasts, o que não representa em sua totalidade a mídia no Brasil. Há muito mais podcasts desconhecidos por nós ou que não buscam cadastrar-se em agregadores.

O que isso significa? Lembra da máxima de que todo ouvinte é um potencial podcaster? Pois é bem isto que temos visto: Quantos mais ouvintes, mais podcasters surgindo, o que acarretará em mais ouvintes e assim por diante. É um círculo virtuoso, é a mídia crescendo exponencialmente.

Isso é muito bom.

Variedade de temas

Pela primeira vez eu vejo que a maioria dos podcasts surgem buscando variedade de temas. Os novos formatos ainda estão sendo explorados de forma tímida, mas é uma questão de tempo.

Através de uma lida rápida em diretórios de podcasts, é possível pra perceber que os temas envolvendo cultura pop ainda são maioria, mas é possível notar um crescimento significativo em outras temáticas.

Os produtores estão, cada vez mais, pensando em abordar temas específicos e de nicho ao invés de focar no popular enquanto tantos já estão estabelecidos nessa área. Não que seja proibido criar um podcast popular, mas fico feliz em ver que cada vez mais estão seguindo outro caminho.

Já li nas redes sociais que esse seria um processo de “DesNerdcastificação” da mídia. Esse é um termo interessante. Significa que os podcasters estão pouco a pouco se desvincilhando do formato já estabelecido pelo Nerdcast e buscando cada vez mais suas próprias formas de fazer podcast.

Explicando melhor… Há 3 ou 4 anos era fácil ouvir um podcast e dizer que eles estavam “imitando o Nerdcast”, é um sentimento natural. A cada dia se torna mais rara essa comparação. Hoje em dia, a busca por uma identidade própria tem sido muito mais interessante e vantajosa.

Ressaltando o que já disse, variedade é a chave do negócio para massificação da mídia. O start está dado.

Escolhas do Editor no Youtuner

Escolhas do Editor, eu mesmo, em destaque no Youtuner

Financiamento por ouvintes

2015 revolucionou o meio do podcast no Brasil com a adesão dos produtores à ferramentas de financiamento coletivo. Diversos podcasts estão obtendo um sucesso maravilhoso com o uso correto dessas ferramentas, como a mais popular delas, o Patreon.

Esses podcasters, que gastam dias nas produções de seus podcasts, vislumbram agora uma forma de se tornarem autossuficientes sem a necessidade de buscar publicidade ou parcerias.

99Vidas, Anticast entre outros estão de parabéns pelo sucesso. Que possam inspirar outros.

Isso porque nem vou entrar em detalhes que o 99Vidas vai virar um jogo através de financiamento coletivo. É o podcast subindo de nível.

Aplicativos e métodos de assinatura

Nunca antes a informação sobre como ouvir ou assinar um podcast, seja qual for a plataforma, esteve tão difundida e com simples acesso como está agora.

Usuários de iOS e Windows Phone ergam as mãos para o céu, vocês possuem aplicativos nativos em seus aparelhos. Mesmo quem não sabe o que é podcast, pode acabar descobrindo pela curiosidade de saber a utilidade daquele app.

Nós, do Android, ainda não temos esse app nativo, mas já existe uma ferramenta incrível como o “Assine no Android“, traduzido do “Subscribe on Android“, criado por Todd Cochraine, um dos pioneiros da mídia.

Assine no Android

Essa ferramenta facilita a assinatura de podcasts via android oferecendo aplicativos para assinatura quando um usuário clica no link de assinar em um site qualquer. Segundo seus representantes, o “Assine no Android” propicia em média 10 mil novas assinaturas de podcasts por dia.

Hoje está muito mais fácil consumir podcast. Isso é ou não é fantástico?

Dia do Podcast

Em 2014 tivemos a primeira comemoração do Dia do Podcast brasileiro. Levando em conta que em apenas 21 dias de planejamento, a ação conjunta da comunidade de podcasters alcançou cerca de 4 milhões de pessoas com o uso da tag #DiadoPodcast nas redes sociais.

Imagina como será em 21 de Outubro de 2015…

Certamente esqueci algum fato, mas já não resta dúvidas de que esse ano foi um de fato um divisor de águas da mídia podcast.

————————————

Texto: Thiago Miro e Kell Bonassoli.