Características educacionais do podcast – I

20 outubro 2014 Por Wagner Brito
Características educacionais do podcast – I

Bem, este é meu primeiro texto para o Mundo Podcast, então convém me apresentar: me chamo Wagner Brito, sou professor de Geografia e recentemente consegui o título de Mestre em Educação, através da UNESP – Rio Claro.

Também produzo um podcast chamado Radiobla, desde 2007. Inicialmente começou como um podcast musical, mas hoje procuro abordar outros assuntos também e em 2009 ganhei um prêmio técnico no finado Prêmio Podcast. Já como ouvinte, comecei em 2006, com um podcast bem famoso e nerd que existe. Desde então, ouço aproximadamente 20 diferentes, entre nacionais e estrangeiros.

Pretendo, aqui, mostrar algumas características educacionais que o podcast apresenta, que melhor discorri na minha dissertação. Porém, antes, uma pequena introdução sobre a relação dessa mídia que tanto gostamos e a Educação.

Os podcasts, ao serem empregados na Educação, podem potencializar a construção do conhecimento pelos próprios alunos, ou pelos educadores, sendo que a sua criação, no âmbito da realização de trabalhos, pode vir a proporcionar uma experiência interessante.

características educacionais de um podcast | professor em frente a um quadro negro. a sua frente um smartphone filmando a cenaSeu processo de produção pode promover a interação entre a equipe de produção, instigar a discussão entre pontos divergentes sobre determinado tema, além de propiciar um motivo concreto para a sua produção uma vez que ele se realiza em um suporte de simplificado acesso (basta ter um computador com acesso à internet, um microfone e um software para gravar e editar o áudio).

Além disso, o conteúdo produzido pode ser citado ou debatido em outras formas de micro mídia digital, como o blog, ou na sala de aula. Em vez de uma distribuição simultânea para milhares ou milhões de pessoas sintonizadas ao mesmo tempo, como são os programas de rádio, os podcasts atingem públicos pequenos, mas que são interconectados entre si.

De acordo com Junior e Coutinho (2007) , não há um modelo de ensino ideal nem mesmo uma ferramenta que prometa resolver todos os problemas do ensino e da aprendizagem humana. Assim, o podcast não pode – e nem deve – ser encarado como uma solução definitiva para os problemas educacionais, e sim visto como um instrumento de auxílio na aprendizagem dos alunos, principalmente se combinado com outros métodos de ensino, enriquecendo a experiência educacional para a transmissão e construção do conhecimento.

Ao utilizar um Podcast o professor alia informação, entretenimento, dinamismo e rapidez ao processo de ensino-aprendizagem. Mas criar um Podcast exige ao professor muita dedicação uma vez que conceber e dinamizar actividades exige uma grande capacidade de trabalho e criatividade. Na verdade, o saber que os mesmos conteúdos podem ser abordados de forma “tradicional” e que, normalmente, não requerem aquele esforço, pode constituir uma barreira para que o professor utilize estes recursos em aula. No entanto, vencida esta realidade, o professor pode estar certo que o trabalho que vai desenvolver trará frutos, sobretudo, no modo como os alunos reagem às actividades propostas (cujo interesse aumenta a responsabilidade pessoal sobre o que aprende) (Cruz, 2009, p. 67) .

Diante do discorrido, destaco algumas características do podcast que podem se relacionar com ambientes educacionais, extraídas da bibliografia revisada utilizada durante a pesquisa. Considero, neste sentido, que interação, linguagem, conteúdo e temporalidade são características que podem aclarar como esta ferramenta pode ser utilizada tanto em sala de aula como em outros espaços educativos.

Na próxima parte irei explicar melhor como essas características destacadas permitem vislumbrar como um educador pode se apropriar deste instrumental para debater conteúdos importantes com seus alunos.