A mídia Podcast atual deixará de existir

10 junho 2013 Por Thiago Miro
A mídia Podcast atual deixará de existir

Recentemente, vendo como se exige cada vez mais qualidade do produtores e também vendo que grandes sites/empresas estão tomando conhecimento do potencial que o podcast tem e estão usando esta ferramenta como forma de divulgação de suas marcas posso afirmar: O Podcast como conhecemos hoje em dia deixará de existir.

Isso não foi uma pergunta, não foi uma previsão aleatória. É um afirmação. O podcast como é feito hoje está perdendo espaço.

Relação com outras mídias

Eu acredito que a mídia podcast tem potencial para crescer e se tornar algo tão popular quanto o rádio, não tanto quanto a TV, mas certamente ficará de igual para igual com o rádio. Baseio meus argumentos nessa relação.

Tanto o rádio quanto a TV começaram sendo feitos totalmente artesanalmente, sem grandes profissionais entendidos da área, sem audiência e, claro, sem/pouco investimento. Com o tempo e o ganho de audiência, o rádio e, posteriormente, a TV atingiram um nível de audiência e principalmente influência muito grande. O que acontece quando isso ocorre? Chama a atenção de investidores, anunciantes etc.

Com o podcast está ocorrendo isso e ocorrerá com muito mais frequência. A cada dia, mais pessoas tomam conhecimento da mídia podcast. Estima-se que em torno de 1.000.000* de pessoas no Brasil já conhecem/ouvem podcast regularmente.

Número baseado em dados anunciados pelos podcasts mais populares no Brasil.

Parece um número baixo, apenas 0,5% da população. Mas se é um número baixo em relação a audiência de outras mídias, por que chamaria a atenção de agências e faria com que grandes empresas/sites criassem seus próprios podcasts?

O Podcast de raiz está perdendo espaço

A influência do Podcast

Algo que nenhuma outra mídia possui é o grau de envolvimento que o podcast gera. Podcast é uma mídia em que você faz sua programação, você escolhe o que vai consumir. Logo, se o ouvinte decide ouvir um podcast X sobre um assunto Y é porque ele acredita que o que o integrante do podcast X vai passar uma informação real e válida sobre o assunto Y, do contrário, ele apenas pularia para o próximo podcast ou nem baixaria. Logo, um ouvinte de podcast é um cliente de altíssimo potencial.

As agências veem que mesmo tendo uma audiência muito menor, um podcast gera mais conversão devido a este envolvimento. A possibilidade de um podcast de cinema vender um DVD de tal filme é muito maior que um site de cinema e maior ainda que um site de variedades/cultura pop.

Chegando ao ponto

Grandes sites/empresas que estavam apenas na TV ou rádio estão passando a atuar também no podcast visando esse público tão seleto como podemos ver nas imagens abaixo:

O Podcast está perdendo espaço para podcast de grandes empresas.

Isso é bom ou ruim para mídia?

1: Afastará novos ouvintes

Muita gente passará a conhecer a mídia através destes citados acima e outros que não tem nada a ver com o podcast em sua essência. Com muitos programas de rádio e alguns de TV disponibilizando seus programas como podcasts, haverá um afastamento de pessoas que chegarem através deles. Quem já gosta de rádio, continuará pela comodidade de ouvir a qualquer horário. Quem não gosta de rádio, praticamente toda a geração iPod/MP3 Player, irá ouvir este podcasts, verão que é só mais do mesmo e irá embora com uma má impressão.

2: o podcast como é feito hoje perderá espaço

O que já vimos e estudamos sobre outras mídias foi que quando ela cresce e passa a ter dinheiro envolvido, o conteúdo passa a ser controlado por quem coloca o dinheiro. Isto é um fato.

Canais de rádio e TV que procuram ter um conteúdo inteligente e diferente acabam ficando a margem da mídia. Vemos isso com a TV Cultura, a MTV (no passado) entre outros.

Isso vai acontecer com o podcast. Os grandes dominarão a audiência, encherão suas cabeças de coisas afirmando que aquilo é que é legal apenas com o intuito de vender produtos e nada mais.

Respondendo: É ruim.

É errado isso? De forma nenhuma. Mas certamente é ruim. Todos queremos ganhar nosso dinheiro da maneira que podemos e pra isso é preciso sacrifícios.

Não é uma crítica, é uma constatação.

A mídia vai crescer e deixará de ser como conhecemos hoje. Quem faz de forma amadora e com paixão perderá espaço e permanecerá em pequenos nichos. Onde houver dinheiro envolvido, em sua maioria esmagadora, haverá conteúdo raso e controlado, onde a audiência será alta e não precisará pensar muito, afinal, será de fácil assimilação.

Não sei se me fiz entender, mas é o que penso sobre a mídia.

Euler ETI Euler ETI