Possibilidades do Podcast Educativo

10 outubro 2015 Por Kell Bonassoli
Possibilidades do Podcast Educativo

Na última edição da Campus Party Brasil, que aconteceu em fevereiro de 2015, tive a honra de palestrar sobre o uso do podcast educacional como recurso educacional aberto (REA) e sobre o meu novo projeto, o Educasom.

Para quem vive a realidade da sala de aula, não é nenhuma novidade que está cada vez mais difícil competir com a internet, os videogames e com o celular.

A novidade é que esta frase aí em cima está errada de propósito.

Sabe qual é o erro?

O professor não deve competir com o universo multimídia de seus alunos, ele deve utilizar isto em favor do processo de ensino-aprendizagem.
Se a maioria de nossos alunos já é tão intima de Smartfones e tocadores de mp3, o que nos falta para aproveitar este hardware de forma mais inteligente?

Veja o conteúdo através do som

Entonação, ambientação, ou simplesmente uma maneira de rever as aulas. As particularidades do som trazem novas tonalidades à comunicação.

Sabe-se que mais de 40% da população tem o estilo de aprendizagem auditiva como predominante, isso significa que são pessoas para quem o áudio pode ser de grande ajuda, além de um recurso complementar às aulas tradicionais.

Rádios escolares e Podcasts: conteúdo sob demanda para nicho

São dois os aspectos que melhor diferenciam uma mídia da outra. Enquanto o rádio exige um ouvinte passivo e disponível à sua programação, o podcast é um arquivo gravado e disponível para download que pode ser consumido quando a pessoa bem entender. Além disto, em um veículo de massa como o rádio, é necessário partir de comunicações amplas para impactar o maior número de pessoas, já no podcast, a grande graça é você produzir para o nicho.

Ao baixar o arquivo de áudio, a internet deixa de ser necessária para consumir aquele conteúdo: uma ótima forma de aproveitar o tempo de quem já é adepto do foninho no seu dia-a-dia, como é o caso de toda a Geração Y.

Podcasts Educacionais

Conheci o podcast em 2006, comecei a produzir em 2011 e no mesmo ano integrei o time do Telhacast, que viria a tornar-se o portal Mundo Podcast, um site que além de podcasts tem diversos tutoriais sobre o tema.

Em 2014, o Podcast completou 10 anos no Brasil e, para comemorar esta data histórica, 10 produtores reuniram-se sob a organização de Lucio Luis, através da editora Marsupial para escrever um livro sobre o tema. Dentre estes dez, lá estava eu. Em Reflexões sobre o Podcast, escrevi sobre os aspectos colaborativos da mídia.

Atualmente, o Brasil já conta com mais de 800 podcasts, sendo mais de 500 em plena atividade. O ecossistema é amplo e diversificado, porém, na esfera educacional, há pouquíssimos produtos.

Existem podcasts de divulgação científica, de literatura, filosofia, política, história que poderiam ser recomendados para nossos alunos, mas ainda faltam produtos pensados especificamente para a realidade escolar.

E será que dá certo?

Não oficialmente, muitos alunos já gravam as aulas de seus professores. Nas universidades, é muito comum que a mesa do professor abrigue uma série de gravadores e celulares. Os áudios das aulas servem como material de apoio e lembrete aos alunos daquele conteúdo assistido. O problema é que estes áudios são captados com baixa qualidade e como se não bastasse, o aluno que o utiliza guarda apenas para si.

Não seria incrível se alguns professores gravassem suas aulas e disponibilizassem para toda a comunidade?

Alguns formatos possíveis:

Pensando em podcasts para a escola, existem várias possibilidades de formato para utilizar recursos em áudio.

  • Audiodescrição (é um recurso de apoio, focado em incrementar a experiência de acessibilidade de pessoas cegas ou com baixa-visão)
  • Aulas gravadas
  • Narração ou dramatização
  • Conteúdo programático produzido especialmente para áudio

Além do uso do podcast para divulgação de conteúdo, a criação e produção de podcast pode ser um projeto especial para seus alunos, algo que propicia interação, criatividade e desenvolvimento da autonomia e confiança dos seus alunos. Atualmente, edição de áudio é acessível inclusive aos alunos cegos através de software livre.

Software Livre

Da captação ao consumo, tudo é possível de ser realizado com software livre. A captação e edição pode ser feita com Audacity, a publicação pode ser feita em blogs com WordPress e o consumo é feito através de podcatchers, que nada mais é do que um aplicativo que permite assinar ao feed e receber os downloads de áudio de forma automatizada. Estes aplicativos para consumo são multiplataformas e podem ser utilizados tanto em desktops quando em celulares. Cito como exemplo o Juice Podcatcher e deixo uma lista incrível com vários agregadores http://mundopodcast.com.br/agregadores/

como REA entra nesse papo?

Os REA são recursos educacionais abertos. Material que pode ser produzido em várias mídias, mas que é licenciado como domínio público ou sob o Creative Commons, permitindo re-uso e remix destes materiais

Em uma plataforma REA, os produtores produziriam conteúdo que poderia derivar novos conteúdos

Vantagens do Podcast

  • A maior vantagem do podcast é a mobilidade. Além de ser um produto relativamente barato de produzir, é simples de consumir. Pode ser pelo computador, celular ou qualquer dispositivo que suporte mp3
  • O bom uso do feed em agregadores, permitiria o professor criar playlists personalizadas para cada turma e o aluno assinaria algo com curadoria pensada para ele
  • Graças ao feed e à tecnologia push, ele seria avisado quando tem material novo.

Quais são as barreiras?

  • Algumas normativas são necessárias para separar o que define um conteúdo educacional e quais as boas práticas para produtores de conteúdos que queiram abordar este nicho
  • A plataforma deve ser simples, intuitiva e acessível.
  • É fundamental professores e/ou especialistas para validação de conteúdo. O grande diferencial num mundo em que qualquer um pode piroduzir está na credibilidade deste conteúdo.

 

Quer saber mais sobre este nicho? Continue acompanhando a coluna Kellices e visite o site do Educasom Podcast Educativo.