Qual o melhor SO Linux para podcast?

24 março 2015 Por Jônatas Oliveira
Qual o melhor SO Linux para podcast?

Nesse artigo esclarecerei algo que muitos podem ficar em dúvida. Qual o melhor sistema operacional Linux para distribuição de podcasts?

Essa é uma pergunta complicada, pois existem muitos “dependes”, o jeito que você gosta de se organizar, tipo de máquina que você tem, gosto pessoal etc. Como o foco é podcast vamos trabalhar em cima disso.

Qual o melhor SO?

Primeiramente o titulo pode dar um nó na cabeça das pessoas, como assim “melhor Sistema Operacional”? O ponto é que não existe Sistema Operacional a prova de falhas, nós temos Windows, MAC e Linux e todos tem seus prós e contras, e isso não é diferente para podcast cada um vai apresentar seus pontos positivos e negativos. O ponto que você deve pensar é que nesses três ambientes você atinge os seus objetivos. Cada um você precisa realizar os passos de forma diferente, então você precisa estar disposto a aprender as ferramentas para gravar, editar e publicar podcast seja ele no Windows, Mac ou Linux. Nesse artigo meu foco é o Linux.

Qual o melhor Linux (Distribuição)?

Você que não conhece o universo do pinguim, ao contrário do MAC e do Windows, ele é customizado de várias formas, alguns são customizados para o dia-a-dia, para servidores, jogos, Home Studio e para outros fins. Considero isso uma das grandes forças do Linux, mas também é um dos seus pontos fracos, pois muitos usuários ficam confusos em qual “distro” usar. Por conta disso vou tentar lhe ajudar apontando algumas coisas que acho relevantes.

Kernel

Vou colocar uma pequena definição do que é um kernel:

“O nome vem do inglês, e significa “núcleo”. Em linhas gerais, o kernel é o “cérebro” do computador. Peça fundamental dos sistemas operacionais, ele é a ligação entre o processamento dos dados e os programas. Mesmo estando presente no Windows e no Mac OS, por exemplo, ele ficou mais conhecido com o desenvolvimento do Linux. Veja como o kernel afeta o desempenho do seu computador.”
Fonte: Tecmundo.

No Linux temos um tipo de kernel que é chamado de “Kernel de baixa latência ou Kernel RT”, que sendo bastante simplista é um núcleo otimizado para diminuir o tempo de reposta (latência) de uma tarefa que você esteja executando, você pode priorizar uma ação como gravar uma placa de som em 16 faixas simultaneamente, com diferença de 0,001s na gravação final de uma pista para outra. Isso consegue eliminar aquele problema que alguns enfrentam de ter o host em uma velocidade e os participantes em outra mais lenta ou mais rápida.

Por conta disso ele só funciona em processadores mais novos, não adianta você colocar um Pentium II que não vai funcionar corretamente. Essa característica é ótima para gravações multipista, alguns estúdios usam sistemas com esse tipo de Kernel para gravação profissional, nós que usaremos no máximo umas 8 pistas chegam a ser uma mão na roda.

Interface Gráfica

Ai é um ponto que posso dizer tranquilamente “depende do gosto do freguês”. Mas o que é uma interface gráfica?

Interface gráfica é um conceito entre a forma de o usuário interagir com o computador, basicamente é o que chamamos de “tela”. Um bom exemplo para pessoas habituadas com o Windows, na sua versão 8, tem duas interfaces gráficas, uma chamada metro que é parecida com os sistemas de tablets e a interface “clássica”, onde temos o famoso menu iniciar e aquela barrinha na parte inferior.

Então no Linux existem essas telinhas para todos os gostos, abaixo coloco algumas interfaces do Linux:

Interface Linux KDE

KDE

Interface Linux Pantheon

Pantheon

Interface Linux Gnome2

Gnome2

Interface Linux Gnome Shell

Gnome Shell

Interface Linux Cinnamon

Cinnamon

E se eu quiser experimentar todos eu posso? A resposta é sim, se tiver dúvida você pode instalar as interfaces e ir usando para ver qual se adapta ao seu gosto. Vale lembrar que as interfaces gráficas são independentes da distribuição instaladas, então você pode instalar um ubuntu, por exemplo, e testar todas as interfaces gráficas nele e ver qual você se adapta.

Distribuição focadas em produção de áudio e vídeo

Como disse anteriormente, existem milhares de distribuições para todos os fins, inclusive para produção de áudio e vídeo. Recomendo a você que está começando, analise algumas das distribuições customizadas para produção de áudio e vídeo para instalar em sua máquina. A verdade é que você pode usar qual você quiser, mas recomendo esse tipo de distribuição por já virem instaladas com vários softwares de produção de áudio e vídeo e com o Kernel RT. Alguns exemplos:

AV Linux: É uma distro canadense, baseada em outra chamada Debian já vem com vários softwares instalados, kernel de baixa latência e vem com a interface gráfica chamada xfce.

Artist X: É uma distro italiana, tem a possibilidade de vir com 4 interfaces gráficas diferentes e possui também vários softwares pré-instalados e o kernel de baixa latência.

Ubuntu Studio: Uma distro Sul Africana que possui uma atualização periódica vem com o kernel de baixa latência e vários softwares para produção.

Se quiser pesquisar outras opções você pode entrar nesse link e conferir todos os detalhes das distribuições:
http://distrowatch.com/search.php?category=Multimedia

O que eu faço?

Bom, hoje estou há mais de um ano trabalhando apenas com Linux, consigo jogar, escrever textos, programar, assistir filmes, ouvir música, gravar, editar podcast sem nenhum problema. Posso lhe dizer que ganhei mais produtividade do que quando trabalhava com o Windows. Para atender minha forma de trabalho uso o Ubuntu Studio, pois além de ter um ótimo suporte, possui atualizações e evoluções periódicas. Ele veio com vários softwares que eu testei para adaptar a minha forma de editar podcasts onde posteriormente vou trazer a vocês.

O Ubuntu Studio vem com a interface xfce, mas hoje eu utilizo o Gnome Shell, pois não gosto de uma área de trabalho cheia de ícones e gosto muito das customizações que posso fazer nele. No meu caso até faço uma doação mensal de 5 obamas, pois acho o trabalho deles fantástico e quero que continuem evoluindo essa interface para ficar cada vez melhor.

Conclusão

Existem várias possibilidades e vários gostos de trabalho, é muito difícil te falar use a distro x ou use a distro y com a interface gráfica z, pois o que é bom pra mim pode não ser bom para você. Esse artigo tentou não usar muito o tecniquês, para ajudar você que busca uma alternativa “free” para produzir seu podcast sem pensar muito em licenças ou até uma alternativa de customizar seu trabalho em um formato que lhe torne mais produtivo sem pensar que Linux é um bicho de 7 cabeças. Pense que meu pai de 60 anos usa um computador com ubuntu, pois tinha dificuldade em usar o Windows 8.

Então não é o caso que Linux é melhor ou pior, mas, uma possibilidade de trabalhar de forma diferente.

Euler ETI Euler ETI