Po(D)ema #29 – Filho

14 Fevereiro 2013 Por Mundo Podcast
Po(D)ema #29 – Filho
  • Texto: Filho
  • Autor: Erika Figueira
  • Interpretação: Erika Figueira (@erikapes) – Sexo&tintas
  • Música: Pan’s Labirynth Lullaby – Trilha do filme O Labirinto do Fauno
  • Duração: 3min42s

Filho - Erika Pessanha

Filho

Quero que saiba o que é o amor, e acho que vai saber, no momento em que fechar os olhos, sentir que está faltando um pedaço, e ao abrir, ver que está inteiro… mas sentiu isso por que alguém está longe.

Vai saber o que é o amor, quando nada, absolutamente nada, sirva de desculpa para não se entregar. Nem a fome, nem a dificuldade, nem a sociedade e nem a natureza. Nada vai ser capaz de te dizer que suas ações estão erradas.

Eu vou olhar nos seus olhos nesse dia, e você vai ver o meu como espelhos, e espero que você suporte olhar…por que você é inteligente e sabe de tudo, mas eu espero o dia que vá aprender a amar.

Eu não ensinei? Talvez demais não é… sinto muito se o meu foi tão dolorido, ao ponto que não o queira pra si. Eu aceito, e finjo entender, eu não entendo… mas ser mãe me fez bicho, e eu sinto o cheiro a quilômetros, de tudo que te cerca, e estou aqui longe, mas sempre a espreita do seu redor.

Como sei de tudo de ti, sei que vai ser grande, de forma que não ainda não sabe o que é ser, pois sua grandeza está na sua parte rejeitada… e eu aguardo aqui, sentada, o dia que essa roda girar.

Eu juro que nunca quererei méritos assim como carrego culpas, pouco me importa ser sempre seu nó cego, se for ele que te fará um dia, enxergar.

Desculpe filho, se ser tão forte meu sentir… fez ser tão rígido o seu pensar…sim eu espero a mudança… desse menino pensador que eu aguardei a chegada, e aguardo a partida, que com certeza…vai ter sua presença substituída, por um homem alto, que você já é, lindo que você sempre foi… inteligente como já nasceu… forte que será, barbado de cabelos negros despreocupados, desgrenhados como o que não percebe por dentro…está aí encubada toda sua capacidade de amar.

Aguardo o dia com calma… quem aguarda nove meses um ser se formar… entende que são muito mais para gestar uma alma. Eu estarei esperando o seu segundo choro, o segundo colo, e o seu entendimento de que a dor, pra alguns seres, e assim será pra você também… chega como um tormento, mas é o que mais acalma…