Po(D)ema #46 – Caos

20 maio 2013 Por Mundo Podcast
Po(D)ema #46 – Caos
  • Texto: Caos
  • Autor: Erika Figueira
  • Interpretação: Erika Figueira (@erikapes) – Sexo&Tintas
  • Músicas:
    • Things I Do for Love – Trilha da sére Guerra dos Tronos
    • To Vaes Dothrak – Trilha da sére Guerra dos Tronos
  • Duração: 3min10s

Arte da vitrine: Rodrigo Sena

Po(D)ema #46 - Caos - Erika Pessanha

Caos

Caso pense em se aproxima exercite teu músculo nadando mese contra corrente. Acostumando, comodamente, se atracar em portos? Vá-de retro então!! Tenho encerrado dentro de mim orixás e vendavais, cavalos indomados, horizontes nunca visualizados.

Tem que ser bom boiadeiro pra abrir a porteira que não é porteira, é uma represa de oceanos plácidos com monstros dos abissais.

O branco dos meus olhos que te lembra os céus, é paspatour do marrom rajado de mistérios, é negro inferno atrás da janela da pupila, te aproxima…olha dentro dos meus olhos!

Meu olhar de medo ao mundo é inverso, pavor de liberar o meu universo, decepar meus monstros protetores, barganhar minhas putas, ressuscitar oráculos, gritar por profetas…

Abismo… Há um dentro de mim. Cenários Dantescos, paisagens destruídas, heroínas desfalecidas, santas ensandecidas…

Todos os cenários se transformando, todos os personagens oscilando entre choros e risos, cortinas se abrindo, Médeias morrendo, Orfeus tocando desesperadamente lira pra acalmar os meus corvos, Prometeus de fígado degenerado, Deusas com amor recalcado…

Loucas gritando que merecem respeito, filósofas descobrindo o por que da existência do medo. Ateia que grita por almas, fria que quer esquentar e quando consegue surgem lavas do vulcão que precisam esfriar…

Não, o chão não está tremendo, é o barulho da chegada dos meus bisões, manadas de elefantes misturadas com carnavais não vividos, sambas de foliões reprimidos, grito de mulher quase morta sucedido por choro da menina que acaba de nascer.